Kwan yin

2 Flares Filament.io 2 Flares ×

 grvby

MEDITAÇÃO DA CHAMA VIOLETA DE KUAN YIN

Quando você se sentir, triste, pesado, denso, ou até mesmo desesperado, faça esta pequena meditação que a sensação de paz, leveza e luz retornará a você.

 Esta meditação também pode ser utilizada todos os dias, no final do dia, para purificação do corpo físico e dos corpos sutis. Sente-se confortavelmente.

Não ha’ necessidade de nenhuma posição complicada de yoga. Ou fique de pé, com os joelhos semi-flexionados e ocorpo ereto e relaxado.

Feche os olhos.

Respire profundamente, inspirando pelo nariz e expirando pela boca, bem devagar.

A cada inspiração você envia o ar para as partes tensas do corpo e quando espira relaxa cada uma delas até estar com todo o corpo em relaxamento.

Deixe sua mente livre visualizando uma leve bruma violeta que vem do céu.

Deixe que esta bruma lhe envolva por completo.

Respire esta nuvem violeta por algum tempo.

Cada vez que esta entrar no seu corpo e aura,

toda a energia densa começa a evaporar numa nuvem negra,

depois cinza, e por último, branca.

Sinta-se cada vez mais calmo e leve conforme a bruma branca

toma conta de todo o seu corpo e se mistura a violeta gerando

um belo lilás brilhante. Entoe o mantra (pode ser simplesmente mental)

OM MANI PADME HUM por 108X.

Utilize um rosário (mala) se desejar .

Pouco a pouco deixe a imagem de Kuan Yin vir até você.

Ela está toda de branco e sorrindo.

De suas mãos saem pequenas estrelas violeta que adentram nos seus chakras .

Sinta o amor e a luz desta deusa magnífica.

Peça a ela que lhe purifique, equilibre e energize

Paz Inverencial.

MANTRAS PARA INVOCAR A KUAN YIN

NAMO TA-PEI KWAN SHIH YIN P’U-SA
(em Chinês)

Namo Kuan Shih Yin Pu Sa – Mantra de Kuan Yin

Explicação do Mantra

“NAMO KUAN SHIH YIN PU SA

Eu me refugio na Luz de Kuan Yin
Saudações à Kuan Yin, a mais Compassiva e Misericordiosa Bodhisattva
É a invocação ao nome de Kuan Yin
Salve Kuan Shih Yin, Bodhisattva

Poderoso mantra da Amada Kuan Yin. Ao pronunciarmos um mantra com respeito e devoção, formas pensamento emanadas pelo som produzido, se unem à formas idênticas emitidas por todos que entoam o mesmo mantra, no tempo e no espaço, criando um campo vibracional muito poderoso e retornam ao ponto de origem , ou seja, às pessoas que pedem pelas bênçaos do mantra e o cantam com fé.

Ao pé da letra esse mantra significa (no Discovering Kwan Yin):

Namo: é uma invocação que significa Eu tomo refúgio em
Kuan : o caracter chines Guan significa observa
Shih: significa mundo
Yin : significa sons
Pu Sa: significa bodhisatva

Eu me refugio no Bodhisatva que observa os sons do mundo!!!

“Que as bênçãos da Mestra estejam presentes na vida de todos nós!”

Namo Kuan Shih Yin Pu Sa
Namo Kuan Shih Yin Pu Sa
Namo Kuan Shih Yin Pu Sa
Namo Kuan Shih Yin Pu Sa
Namo Kuan Shih Yin Pu Sa
Namo Kuan Shih Yin Pu Sa
Namo Kuan Shih Yin Pu Sa
Namo Kuan Shih Yin Pu Sa
Namo Kuan Shih Yin Pu Sa”

 

guanyin-little

Oração a Kwan yin

OUVIR SEU NOME E CONTEMPLAR SUA FORMA

LIBERTA OS SERES HUMANOS DE TODOS OS MALES.

Sutra do Lótus.

Senhora Misericordiosa, alva Estrela-Guia em Fátima, em Catarina, em Lourdes, Khuan Shih Yin, enfim Santa Rainha, Verdadeira Imperatriz do Universo.
Verso de quietude e serenidade, Pura Compaixão, Sagrado Ventre Estelar da Paz
Bendita Mãe Divina traz luminosidade e fraternidade para transportar os seres sencientes pelo oceano do Samsara
Ah, Bodhisattva Celeste, Rainha das cavernas, montanhas e fontes.
Purifica toda a terra insana, hedionda e maculada com Crísticos Lírios do Campo.
Estenda Teu Manto além dos horizontes. Além da esquálida percepção humana.
Divina Senhora da Providência, daí-nos Tua Paciência Materna
Entre os numes supremos do céu até os Portais Ocultos
Faça-nos luminosos nas floradas dos dias, na alvorada dos roserais.
Que estes filamentos alvos-dourados, vindos destas mãos angelicais
Alcancem todos os cantões e todos os fronts.
Mãe Universal, que venha dos Montes, Gabriel e Miguel.
Doce Maria, Senhora do mar, da terra e do céu
Kuan Yin, aquela-que-ouve-os-prantos, Benigna Tara
Em tuas Grutas e em teus Grotões, pescadores, camponeses e sábios taoístas rendem infindas venerações.
Oh, Mãe do amor e da compaixão!
Sobre a altivez da flor de Lótus, conduza-nos à sublime iluminação…
Vem Divina Senhora, outra vez, cuidar e zelar por teus filhos
No toque dos sinos, nos domingos de silos,

Em Fátima, em Catarina, em Lourdes, em Kuan Shih Yin ou em Tara…
Traga-nos o Potala, a paz e a harmonia de vossa gruta sagrada
Permaneça Nossa Senhora da Estrela-Guia, ao longo desta secular estrada.
Que nenhum de teus fiéis seguidores esteja sozinho na celebração, no décimo nono dia do sexto mês lunar, durante as meditações contemplativas, no raiar do novo caminho.
Iluminando, guiando e protegendo, liberta-nos de todos os males e permaneça sempre presente.
Sempre Materna, Divina Encarnação da Pura Compaixão.

Nota do autor: A Divina Mãe, a Mãe do Universo, Nossa Senhora Divina da Providência, enfim Virgem Maria, a Mãe de Cristo, nunca abandonou os teus filhos terrestres.
Pelos quatro cantos do mundo, na ótica cristã a Mãe Universal sempre esteve e estará presente em Fátima, em Catarina ou em Lourdes… A Mãe Divina também está no budismo em Kuan Shih Yin, ( o Bodhisattva, ser humano que, tendo alcançado a perfeição, foi dispensado do retorno à roda da vida – Samsara). Neste caso, a deusa Kuan Yin, a Mãe Universal da Compaixão e do Amor, é adorada e celebrada por pescadores, camponeses e sábios taoístas em todo o Extremo Oriente. E no tantra tibetano, na figura de Tara, Poder Salvador da Compaixão, vinda de seu principal progenitor Avalokiteshvara ou Avalokita, novamente a Mãe Divina se expressa como personificação simbólica da divina compaixão – aquela-que-dá-ouvidos-aos-prantos do mundo-. É ainda um fascinante veículo iogue pelo qual é possível atingir a iluminação, percebendo a natureza derradeira da realidade.
Que a Divina Mãe nos abençoe e nos proteja. Amém.

Nota Sobre a Misericórdia de Bodhisattva Guan-Yin:
reflexão a partir do artigo “Mother Mary Comes To Me
– A Radical Insegurança da Condição Humana”

images (5)

Deusa Kuan Yin 7º Raio – Chama Violeta

7º Raio – Chama Violeta Conhecida como “Solvente Universal”, ela é usada no processo de transmutação – mudança, alteração, queimação, limpeza, liberação de toda energia aprisionada.

Ela foi revelada pelo Mestre Ascenso Saint Germain, Chohan – (Diretor Divino) do 7° Raio.

A Misericórdia é precisamente a Virtude mais característica desse Mestre Ascensionado, que aliás atingiu Sua Mestria através de uma iniciação orientada pela Bem-Amada Kuan Yin, nossa querida Deusa da Misericórdia.

 Ela foi o guru que O impulsionou a chegar onde Ele está. A Chama Violeta, como uma borracha cósmica que apaga os erros cometidos, transmuta estados mentais depressivos em um estado mental alegre. É como um ungüento ou poção mágica que alivia a dor física e mental.

 Funciona como uma vassoura cósmica que varre o lixo de nossas vidas. O uso da Chama Violeta pode transmutar a “Causa Cármica” dos problemas pessoais e até planetários.

A verdade é que, após a sua invocação, nos sentimos mais leves, despreocupados, tranquilos, serenos e alegres. Pois, quando a Chama Violeta entra em contato com os nossos pensamentos e sentimentos negativos, como estresse, raiva, depressão, egoísmo, desânimo, etc., ela dissolve-os, gerando harmonia e positividade. Seu uso constante vai pouco a pouco consumindo o carma dos seus erros do passado e também os que foram feitos na vida atual, embora a Chama Azul seja mais propícia para queimar os carmas adquiridos no presente. Vale lembrar que somente deve iniciar esta prática quem estiver disposto a enfrentar determinadas situações desagradáveis, pois à medida que se inicia tudo vem à tona, desde problemas financeiros, familiares, de doenças… pois, para nos libertarmos de um determinado carma, temos que retorná-lo para que possamos transmutá-lo, ou seja, transformar o carma negativo em positivo. Também faço questão de alertar que, quem estiver disposto a encarar a descida do carma, deve sempre, ao fazer apelos ou decretos da Chama Violeta, em seguida fazer de Chama Dourada e Chama Rosa, para preencher os buracos deixados na aura pela Chama Violeta.

A Chama Violeta é maravilhosa, pois nos limpa de toda energia mal-qualificada por nós, mas devemos sempre estar preparados para o que ela nos traz, para que possamos transmutar.

Mantra Namu kuan shi yin pu sa

https://youtu.be/C6UpVwsLyoI?list=RDC6UpVwsLyoI

 

 

Kwan Yin, Kwan Yin, Adi Shakti

Kwan Yin

Lisa Thiel
Compositor: Susan Haist

Kwan Yin, Kwan Yin, Adi Shakti, too,
White Buffalo Woman of the West
Your Spirit dwells within our realms
To teach and inspire us
Goddess of grace, goddess of strength
Keeper of the creative force
Goddess of light, goddess of love
I long to be one with you
Teach me to be a goddess, too
I long to be one with you
Teach me to be a goddess, too

Kwan Yin, Kwan Yin, Adi Shakti, também,
Mulher Búfalo Branco do Ocidente
Seu Espírito habita dentro de nossos domínios
Para ensinar e inspirar-nos
Deusa da graça, deusa da força
Guardião da força criativa
Deusa da luz, deusa do amor
Eu quero ser um com você
Ensina-me a ser uma deusa, também
Eu quero ser um com você
Ensina-me a ser uma deusa, também

 

entera

Uma Oração…

Uma Oração…

” Bem Amada Kuan Yin, doce mãe que me socorre nos momentos angustiantes. Hoje, peço Vossa presença ao meu lado, a cada passo meu, onde quer que eu esteja e com quem eu estiver eu sinta Vossa presença sempre comigo. Derrame em meu coração a Vossa compaixão, para que eu possa ver todas as pessoas e tudo ao meu redor com olhos amorosos, cheios de compaixão. Coloque em meu coração a quantidade de amor necessária, para que eu possa perdoar as pessoas que de uma maneira ou outra tentam me prejudicar. Que eu possa, com o Vosso auxílio, irradiar simpatia, boa vontade e alegria a cada pessoa que eu encontrar no meu caminho. Neste momento saturo – me com a fragrância da Vossa docilidade, para espalhar onde estiver a Vossa mensagem de amor às pessoas que eu encontrar no decorrer neste dia. “

Oração obtida no Livro Kuan Yin – A Mãe Divina e Amorosa em nossas vidas – Angela Marcondes Jabor

 

Canção de Kuan Yin

 Na China no templo em Pequim

Serve a graciosa e Meiga Kuan Yin,
A eras se consagrando,
Ao perdão e à misericórdia.
Kuan Yin! Kuan Yin!
Deusa da Misericórdia,
Ó linda e doce Kuan Yin,
És amor e Graça Divina.
Diriges o fogo violeta.
Às crianças, enfermos e os que sofrem,
A vitória sobre o mal presenteias,
A quem toda a vida perdoa.
Kuan Yin! Kuan Yin!
Deusa da Misericórdia,
Ó linda e doce Kuan Yin,
És amor e Graça Divina.
Tua graça, Kuan Yin, é tão grande,
Que envolves o mundo em ti,
Dissolvem-se as trevas pra sempre,
Agora é a vitória da Luz.
Kuan Yin! Kuan Yin!
Deusa da Misericórdia,
Ó linda e doce Kuan Yin,
És amor e Graça Divina.

 

 

kuan_yin_praying.32593139_std

Deusa da Compaixão e Misericórdia

Durante séculos, Kuan Yin sintetizou o grande ideal do Budismo Mahayana em seu papel como ” bodhisattva (chinês ” p’u-sa ) – literalmente, “um ser de Bodhi, ou iluminação”, que está destinado a se tornar um Buda, mas tem renunciado a felicidade do Nirvana com um voto para salvar todos os filhos de Deus.

Quan Yin carrega o aspecto da Deusa Mãe Divina e do budismo. A mesmo Deusa e Divina energia transportada pela Virgem Maria no cristianismo. Nos mistérios egípcios que é transportada por Isis. No hinduísmo é realizado por Shakti, esposa de Vishnu, por Parvati, esposa de Shiva, por Radha, esposa de Krishna, e por Sita, esposa de Rama.

O nome de Quan Yin é uma tradução do nome sânscrito de seu chefe progenitor que é Avalokitesvara, também conhecido como Avalokita. Na sua forma mais adequada é Kuanshih Yin, que significa “Aquela que ouve os gritos do mundo.”

Na Coréia do Sul, Japão e China, ela é chamada de Quan Yin. Ela é um bodhisattva celestial e um mestre ascenso. Um de seus postos de trabalho nas esferas celestes é sentar-se na mesa do Senhor do Karma.

Mitologia budista diz do ser de Avalokitesvara  que nasceu de um raio de luz que surgiu a partir do olho direito de Amitabha Buda. Ele imediatamente disse: “Om Mane Padme Hum”. Este é um dos mantras pelo qual ele pode ser invocado na tradição budista.

Avalokitesvara veio a ser conhecido pela maioria dos tibetanos como a representação terrena de Buda e como guardião chefe do dharma (doutrina), até o advento do Buda Maitreya.

Avalokitesvara e Quan Yin são formas de realização da compaixão.

Ela é aproximadamente equivalente a Tara Verde no budismo tibetano.

No budismo tibetano Quan Yin é visto em sua forma masculina como Avalokitesvara. Alguns acham que o atual Dalai Lama é uma encarnação de Avalokitesvara. Pensa-se que a forma feminina de Avalokitesvara, Quan Yin, se originou no século XII ou XIII tanto na China e no Japão.

O Saddharma Pundarika Sutra afirma que Avalokitesvara teve 357 encarnações.

 

ba67a16aacaa769de3668bb9f18585bd

 

Mensagem de Kwan yin

Eu vim para dizer-lhe que Deus Pai/Mãe ama o riso e a parte principal desta mensagem é – aprender a rir de si mesmos. Porque quando você aprender a rir de si mesmo, você será capaz de largar essa seriedade, soltar  esse medo e condicionamento do qual todos sofrem.

Kwan yin

kuan_yin_lavender_1280_6_by_8

A bênção da Mãe Querida Kuan Yin

A bênção da Mãe Querida Kuan Yin Deusa da Misericórdia

Que a Paz de Deus permanecer nesta família!

Que a luz de Deus esteja em suas almas!

Que a Sabedoria de Deus esteja em suas mentes!

que a virtude e Pureza de Deus esteja em seus sentimentos!

Que a força e vitalidade de Deus habita entre os membros de sua família!

Isso Saúde e Bem-Estar de Deus se revela a partir de seus corpos para as roupas que vestem!

Que a graça Deus está em sua adoração!

que o talento e gênio de Deus se revela através de seus sentidos!

Deixe a plenitude da vitória no Plano que Deus preparou brilho em suas almas, no final de sua vida terrena!

Invoca-me e eu vou responder!

                                Kwan yin

 

 

Niệm Nam Mô Quán Thế Âm Bồ Tát

https://youtu.be/eX445QJ0fwE?list=PLZvaHDHPVD4QQrB21g_WjWEjIGSwZXLdZ

 

Kwan yin, Kuan yin, Kannon

kuan_yin_praying.32593139_std

 “Tomo refúgio em Buda, Dharma e Sanga.

“Tomo refúgio em Buda, Dharma e Sanga.
Abstenho-me de todas as ações negativas de corpo, palavra e mente.
Acumulo todos os dharmas virtuosos do universo em benefício de todos os seres”Kuan Yin

Você pode ver seu rosto quase em qualquer lugar onde os chineses moram.

A Deusa da Misericórdia (a Deusa da Compaixão) é a mais popular e difundida entre as divindades do Budismo Chinês.  No entanto, somente agora o Ocidente começa a saber dela. Ela é conhecida como Kuan Yin, Quan’Am (Vietnã), Kannon (Japão), e Kanin (Bali), ou Kwan Yin.

Ela é a encarnação da compassiva amorosa bondade. Como a Bodhisattva da Compaixão, Ela ouve os lamentos de todos os seres. Kuan Yin tem uma grande semelhança com a Maria do Cristianismo, a Mãe de Jesus, e com a deusa tibetana Tara.  Sua influência se estende desde a criação até os desejos profundos de toda mulher que anseia ser mãe.

Em momentos de doença e problemas, a primeira invocada é ela.
Ela é geradora, criadora, compaixão viva, amiga e intercessora.  Ela é a grande deusa da vida em si mesma.  Kuan Yin significa “alguém que ouve os lamentos do mundo.”  Suas maiores virtudes são: misericórdia, modéstia, valentia, justiça e sabedoria. Uma aliada próxima de Kuan Yi é Tara (estrela), deusa da proteção e compaixão, venerada pelos Budistas Tibetanos, Mongolianos e Nepaleses.   “Tara é a bodhisattva-deidade arcangélica e arquetípica que representa a atividade miraculosa de todos os budas. No mito, ela nasce das lágrimas de compaixão de Avalokitesvara ou de seu voto de ser iluminada e permanecer mulher…

Há muitas manifestações de Tara, “como muitos seres requerem”, sendo que a mais famosa é a Tara Branca pacífica, que traz proteção, vida longa e paz, e a Tara Verde dinâmica, que vence todos os obstáculos e salva os seres de situações perigosas.”

É o Bodhisattva Celestial da Compaixão, é a mestra da hierarquia divina que trabalha na frequência da Misericórdia, Compaixão e Amor Incondicional. Há uma confiança implícita na graça salvadora e nos poderes curadores de Avalokitesvara Kwan yin. A invocação de seu nome a traz imediatamente ao lugar do chamado. Desejo que a energia de Avalokitesvara Kwan Yin possa invadir seu coração agora como um perfume doce e suave e que você possa receber esta energia amorosa como uma dádiva Divina.

Kwan Yin é uma divindade chinesa – a deusa da compaixão e misericórdia, venerada em diversos países da Ásia. No Budismo corresponde ao Bodhisattva Avalokitesvara (em tibetano: Cherenzig), que representa a suprema compaixão de todos os budhas. No Japão esta personificação da caridade é representada como uma divindade masculina, chamada Kannon Bosatsu.

Kwan Yin é a Salvadora Compassiva. Por todo o Oriente altares dedicados a esta Mãe da Misericórdia podem ser achados em templos, casas e grutas nos caminhos. Orações à Presença dela e à sua Chama estão incessantemente nos lábios dos devotos à medida que buscam orientação e socorro em todas as áreas da vida.

Muito presente na cultura oriental, Kwan Yin tem despertado interesse em seu caminho e ensinamento entre um número crescente de devotos ocidentais, que reconhecem a poderosa presença da “Deusa da Misericórdia”, junto com a da Virgem Maria, como iluminadora e intercessora da Sétima Era de Aquário.

A longa história de devoção a Kwan Yin mostra-nos o caráter e o exemplo desta Portadora de Luz que não somente dedicou sua vida a seus amigos, mas sempre assumiu o papel de intercessora e redentora. Durante séculos, Kwan Yin simbolizou o grande ideal do Budismo Mahayana em seu papel de bodhisattva (chinês p’u-sa), literalmente, “um ser de BDI, ou iluminação”, destinado a se tornar um Buda, mas que renunciou ao êxtase do nirvana, como um voto para salvar todas as crianças de Deus.

O nome Kwan Ce Yin, como é frequentemente chamada, significa literalmente “aquela que considera, vigia e ouve as lamentações do mundo”. Segundo a lenda, Kwan Yin estava para entrar no céu, porém parou no limiar ao ouvir os gritos do mundo.

Existe ainda muito debate acadêmico relativo à origem da devoção à bodhisattva feminina Kwan Yin. Ela é considerada a forma feminina de Avalokitesvara, bodhisattva da compaixão do Budismo indiano, cuja adoração foi introduzida na China no terceiro século.

Embora Kwan Yin tenha sido retratada como um homem até o século X, com a introdução do Budismo Tântrico na China no século oitavo, durante a dinastia T’ang, a imagem da celestial bodhisattva como uma bela deusa vestida de branco era predominante e o culto devocional a ela cresceu em popularidade. No século nono havia uma estátua de Kwan Yin em cada monastério budista da China.

Apesar da controvérsia acerca das origens de Kwan Yin como um ser feminino, a representação de um bodhisattva, ora como deus, ora como deusa, não é inconsistente com a doutrina budista. As escrituras explicam que um bodhisattva tem o poder de encarnar em qualquer forma – masculino, feminino, criança e até animal – dependendo da espécie de ser que ele procura salvar. Como relata o Sutra do Lótus, a bodhisattva Kuan Shih Yin, “pelo recurso de uma variedade de formas, viaja pelo mundo, conclamando os seres à salvação”.

Kwan Yin, representa a grande força da Mãe Universal no Oriente – assim como Mãe Maria, no Ocidente. Antes de Saint Germain, era ela a Chohan do Sétimo Raio. Hoje, sustenta os atributos do Raio Lilás (violeta e rosa) do perdão e da misericórdia divina, irradiado de seu Templo da Misericórdia sobre Pequin, na China.

São ilimitados o seu amor e compaixão pelos homens. A Deusa da Misericórdia, que é mediadora do Conselho Cármico, está sempre pronta a atender os desejos dos seres humanos, concedendo-lhes mais auxílio do que em verdade merecem.

O Raio Lilás ampara os seres que transgrediram gravemente as leis universais e não conseguem suportar os retornos cármicos, necessitando de uma energia mediadora ou intercessora entre o mundo das criações e a Grande Lei.

Também conhecida como deusa da misericórdia, representa a grande força da Mãe Universal no Oriente como Mãe Maria no Ocidente. Ela é o Bodhisattva Celestial da Compaixão, é a Mestra da Hierarquia Divina que trabalha na frequência da Compaixão e Amor Incondicional. Bodhisattva é um ser humano que atingiu o estado de perfeição e ascensão, tendo se libertado da roda da reencarnação e do ciclo de samsara (ciclo de reencarnações sucessivas visando o aprendizado e ascensão do ser, relacionados a lei do carma – ação e reação).

Kwan Yin já era conhecida no Extremo Oriente antes do advento do Budismo. Dentre suas várias encarnações na China, a mais conhecida foi como filha do Imperador Miao Chunang Wang da Dinastia Chou, 700 a.C. Diz a lenda que ela se determinara a seguir uma vida religiosa, tendo se recusado a casar, apesar das ordens do seu pai, e das súplicas dos seus amigos. Aí, por ordens do seu pai, foi submetida às mais árduas tarefas, que de forma alguma enfraqueceram o seu zeloso amor por Deus.

Enraivecido pela sua devoção, seu pai, ordenou que fosse executada, mas quando a espada a tocou partiu-se em mil pedaços. Ele então ordenou que fosse asfixiada, mas quando a sua alma deixou o seu corpo e desceu até o inferno, transformou-o num paraíso. Transportada numa flor de lótus até a Ilha de P’ootoo, próxima a Nimpo, aí viveu durante nove anos, curando os enfermos e salvando marinheiros do naufrágio.

Certa vez, quando soube que seu pai estava muito doente, cortou um pedaço da carne dos seus braços, e usou-a como um remédio que lhe salvou a vida. Em gratidão, ele ordenou que uma estátua fosse erigida em sua honra, comissionando ao artista que a representasse com ‘olhos e braços completamente formados’. Entretanto, o artista compreendeu mal, e até hoje Kwan Yin algumas vezes aparece representada com ‘mil braços e mil olhos’, sendo capaz dessa forma, de olhar e cuidar de todo o seu povo sendo também chamada de Avalokitesvara.

Ela hoje é madrinha da nação chinesa, onde se encontra altares em todos os lugares, como lojas, restaurantes, até mesmo em para-lamas ou painéis de carros. Há uma confiança implícita na graça salvadora e poderes curadores de Kwan Yin. Acredita-se que até mesmo a mera invocação de seu nome a traz imediatamente ao lugar do chamado.

Kwan Yin fez o voto de bodhisattva, para trabalhar junto às evoluções deste planeta e deste sistema solar para lhes mostrar o caminho dos Ensinamentos dos Mestres Ascensos. Ela diz que enquanto houver uma única alma sofrendo na Terra, Ela estará presente!

 

 

Kwan Yin, também conhecida como a deusa da misericórdia, é membro do Conselho cármico.

Kwan Yin, também conhecida como a deusa da misericórdia, é  membro do Conselho cármico.

Oito Mestres Ascensos formam o conselho do carma. Estes Mestres são responsáveis por ministrar a  justiça (ordem/ organização divina) em nosso planeta Terra. Eles decidem qual a porção de carma (positivo ou negativo) que cada indivíduo deve receber durante a existência na Terra.

Todas as almas precisam passar perante este conselho cármico antes e depois de cada vida encarnada. Durante todo o período de encarnação, a alma tem ao seu lado, um anjo que a acompanha registrando todas as suas manifestações. Este anjo é conhecido como o “anjo do registro”. Todos estes dados são entregues a anjos chamados de “guardiões dos pergaminhos”. Estes, atuam junto aos Senhores do Carma, que consultam estes registros, antes de tomar decisões sobre as nossas vidas.

São os Senhores do Carma que decidem quem deve encarnar, quando e onde. Suas decisões são sempre baseadas em três importantes pontos:

1 – A Vontade Divina para nossas vidas, o nosso “Plano Divino”.  Eles nos proporcionam uma vida para que possamos ter as oportunidades necessárias para atingirmos a nossa Vitória Divina.

2 – Eles nos proporcionam oportunidades para que possamos reparar nossos erros. O nosso carma negativo que precisa ser consumido/ transmutado, para que possamos evoluir na luz. Eles nos posicionam na vida, (em famílias, trabalhos, cidades, etc.) de forma que possamos resgatar nossos erros de vidas anteriores. Precisamos reencontrar o mal que fizemos ao próximo e à natureza. Esta má qualificação de energia precisará ser redimida por nós, precisamos servir ao próximo e pagar nossos débitos.

3 – Eles nos acompanham durante nossas vidas e podem aumentar as oportunidades ou as barreiras, o que dependerá de nossa evolução. Eles nos avaliam a cada seis meses, porém, somos fortemente avaliados a cada ciclo de doze anos. Aos 12, 24, 36, 48, 60, 72, 84, 96 anos, e ai por diante, se chegarmos a viver além desta idade.

Assim, quando conquistarmos a vitória da manifestação de nosso plano divino e consumirmos  o nosso carma negativo, iremos então ter com a Presença do EU SOU, o Amado Santo Cristo Pessoal, (o nosso Eu Superior) e o conselho do carma, que decretarão  o direito de libertarmo-nos da roda viva das reencarnações.

De acordo com a mensageira da Grande Fraternidade Branca, Elizabeth Clare Prophet, os Senhores do Carma são atualmente representados pelos seguintes Seres Cósmicos:

1º Raio – Grande Diretor Divino;
2º Raio – Deusa da Liberdade;
3º Raio – Mestra Ascensa Nada;
4º Raio – Elohim Cyclopea;
5º Raio – Palas Athena;
6º Raio – Portia, Deusa da Justiça;
7º Raio – Kuan Yin, Deusa da Misericórdia;
8º Raio – Vairoshana, Buda Dhyani .

As Cartas aos Senhores do Carma

Os Senhores do Carma se reúnem, duas vezes por ano, após o solstício de inverno (30 de junho) e o de verão (31 de dezembro), para rever petições da humanidade não ascensa, e assegurar dispensações, baseadas em merecimento individual de cada um.

Esta é uma boa oportunidade para analisarmos nossa vida nos últimos seis meses. É a hora certa de agradecermos aos objetivos conquistados e  pedirmos aos Senhores do Carma, dispensações e orientação divina para a solução de problemas pessoais e planetários.

Você pode preparar um projeto de trabalho e colocá-lo para a apreciação dos Mestres.  Convença-os a investir em seu projeto. Os Mestres sempre apóiam boas idéias que venham a melhorar a qualidade de vida da humanidade. Desde que seu projeto não interfira com o plano divino,  você terá todo o apoio que precisa.

Se convencer os Senhores do Carma a apoiá-lo, todas as portas se abrirão e seu projeto se tornará realidade mais cedo do que espera.

Peça por abundancia divina para sua família e amigos, proteção para os ensinamentos dos Mestres em suas escolas na Terra, libertação dos portadores da luz que os Mestres desejam trazer para os ensinamentos.

Esta carta deve de preferência ser escrita à mão. Lembre-se de assiná-la com seu nome completo e por extenso no final.

Estas petições devem ser queimadas em ritual de entrega nos dias 30 de junho e 31 de dezembro de cada ano, quando os Senhores do Carma se reúnem para analisar caso a caso juntamente com seu Santo Cristo Pessoal.

Como fazer o ritual de entrega da carta para os “Senhores do Carma” ?

Você pode endereçar sua carta pessoalmente para a Deusa da Liberdade, porta voz para o Conselho Carmico, para o Amado Conselho Cármico, ou para um dos oito membros do conselho.

Escolha um bom lugar para seu ritual. De preferência diante de um altar montado para os Mestres da Grande Fraternidade Branca, ou, se não for possível, separe-se do tumulto das festas de fim de ano, e vá para um lugar tranqüilo na natureza, montanha, mar, rio, mata ou dentro de casa.

Se for queimar dentro de casa, escolha uma pia onde poderá apagar o fogo rapidamente, caso perca o controle. O ideal é que você tenha uma bacia ou cambuca não inflamável para queimar sua carta.

Invoque o Arcanjo Miguel, … Em nome do Pai, do Filho, do espírito Santo e da Mãe Divina, Eu (diga seu nome completo e em voz alta) invoco o Amado Arcanjo Miguel para que entregue esta carta para a Amada Deusa da Liberdade, no Conselho Carmico de Deus.

Após esta invocação, leia sua carta em voz alta e conclua colocando fogo nela e dizendo Amém, Amém, Amém.

O fogo é para mandar sua carta para o plano etéreo. O resto das cinzas que sobrarem não tem valor algum, podem ser jogados em qualquer lugar, mesmo em uma lixeira.

 As Cartas também podem ser queimadas em grupo, onde uma pessoa faz a invocação e coloca fogo por todos.

Uma boa seção de decretos antes e depois do ritual, também é muito bom.

 

Oraçao do Perdão a Kuan Yin

 Bem Amada Mãe Kwan Yin, em nome da vossa grandiosa Misericórdia e em nome da minha Bem Amada Presença Eu Sou, eu declaro:

Meu coração se abre para o perdão.

Através do perdão alcanço o amor.

Hoje presto atenção nos meus sentimentos e cuido de mim amorosamente.

Sei que todos os meus sentimentos são meus amigos.

O passado ficou para trás, não tem nenhum poder agora.

Os pensamentos deste momento criam o meu futuro.

Não quero ser uma vítima.

Eu me recuso a sentir desamparo.

Afirmo meu próprio poder.

Eu me concedo o dom de estar livre do passado e me volto com alegria para o presente.

Eu obtenho a ajuda de que preciso, de diversas fontes.

Meu sistema de apoio é: forte e afectuoso.

Não existe problema grande ou pequeno que não possa ser resolvido com amor.

À medida que mudo meus pensamentos, o mundo à minha volta também muda.

Estou pronto(a) para ser curado(a).

Estou disposto a perdoar.

Tudo está bem. Quando cometo um erro, eu me dou conta de que isso faz parte do meu processo de aprendizado. Perdoo as pessoas do meu passado por todos os seus erros. Eu as libero com amor.

Todas as mudanças que ocorrerem em minha vida são positivas.

Sinto segurança.

Por meio do perdão chego à compreensão e sinto compaixão por todos.

Cada dia é uma nova oportunidade.

O ontem já passou. Hoje é o primeiro dia do meu futuro. Padrões antigos e negativos não me limitam mais.

Eu me desapego deles facilmente.

Sei perdoar, sou amoroso(a), bom e gentil, e sei que a vida me ama.

Ao me perdoar, fica mais fácil perdoar os outros.

Amo e aceito os membros da minha família tal como são neste exacto momento.

Sei perdoar, sou amoroso(a), bom e gentil, e sei que a vida me ama.

Eu Sou, Eu Sou, Eu Sou, A Jóia do Lótus de Kwan Yin despertando aqui e agora.

NAMO KWAN SHI YIN PU SA(3 X)

AH HUM, AH HUM, AH HUM

OM, OM, OM

 

 

Kwan yin !

textos do blog http://valesagradodekwanyin.blogspot.com.br/

2 Flares Twitter 0 Facebook 2 Filament.io 2 Flares ×
Add Comment Register



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *